Freira que ajudou a fundar vários bairros em Manaus e lutou por moradias morre aos 84 anos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Com 84 anos de idade a irmã Helena Augusta Walcott, da Congregação Preciosíssimo Sangue, morreu nesta segunda (13), de falência múltipla dos órgãos. Ela estava internada em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto. A irmã teve história na luta dos sem-terra na capital amazonense e ajudou a fundar vários bairros, chegando a ter que se exilar por ser ameaçada de morte.

No final da década de 70 a irmã comandou a ocupação de pelo menos oito bairros nas Zonas Oeste, Centro-Oeste, Norte e Leste, entre eles a Compensa, Redenção, Terra Nova, São José, João Paulo II, Zumbi dos Palmares I -II, Nossa Senhora de Fátima, Novo Israel, entre outros.

Sensibilizada com a falta de política de moradia na cidade, a atuação dela causou descontentamento em latifundiários e grileiros, a obrigando a sair de Manaus e viver nos Estados Unidos até 1997.

Em Manaus, ligada aos trabalhos da igreja, iniciou ainda as atividades no bairro da Compensa, que surgiu após ocupação por sem-terra após a desarticulação da chamada “cidade flutuante”. 

Em sua homenagem, por conta dos feitos na capital amazonense, uma escola municipal no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste, leva o seu nome.

Irmã Helena era filha de barbadianos, descendentes dos povos de Guiné Bissau e Senegal. Era caçula de sete filhos, nasceu em Guajará-Mirim, em Rondônia, após a família estabelecer-se no país, por conta do trabalho conseguido por seu pai na construção da estrada Madeira Marmoré.

O velório é aberto ao público na quadra do Colégio Preciosíssimo Sangue, na rua Constantino Nery, 1751, bairro São Geraldo, Zona Centro-Oeste. O sepultamento foi realizado no cemitério São João Batista.

Leia Também