Família de sargento irá pagar R$ 40 mil para quem tiver informações sobre o pistoleiro que o executou

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Após Joabson Agostinho Gomes e Jordana Freire, suspeitos do assassinato de Lucas Ramon Silva Guimarães, terem conseguido liberdade condicional por meio de uma decisão do Superior Tribunal de Justiça, a família de Lucas realizou uma coletiva para divulgar que irá pagar R$40 mil por informações sobre o pistoleiro que executou Lucas em 1 de setembro, em uma cafeteria na zona sul da capital.

Livânia Maria Silva, mãe da vítima, explicou que a decisão tem ligação a soltura da dupla. “Com a soltura do casal, agimos para tentar ajudar a polícia. O casal fica em silêncio, então queremos ajudar a polícia”, disse ela.

Livania e Marcelo Marques Guimarães, pai da vítima, informaram que o valor arrecadado foi proveniente de doações de parentes, de forma a achar o atirador, que segue desaparecido.

De acordo com o advogado da família, o crime começa a se resolver. “Não há dúvida de quem foram os mandantes do crime. A recompensa será oferecida de forma nacional pois provavelmente o atirador não é de Manaus”, explicou o advogado.

O advogado, inclusive, comentou com revolta sobre a liberação do casal. “Discordamos veementemente da decisão, mas cabe a nós respeitar e combatê-la da maneira correta”, completou.

Leia Também