Delegada do 19º DIP debocha nas redes sociais após agredir equipe de site de Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Após agredir a equipe de reportagem do site Imediato durante uma live no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus, na sexta-feira (17), a delegada Marna de Miranda, do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), resolveu usar do deboche para comentar sobre o caso, nas redes sociais, nesse sábado (18).

Usando um “meme”, ela postou um vídeo que diz que iniciou a confusão, sem necessidade, porque “é dessas”. A publicação foi feita no Stories do Instagram e tem a frase “Marque sua amiga que é barraqueira”, acompanhada da frase “Tava muito tranquilo na Compensa”, que foi redigido pela própria delegada.

Ela estava se referindo ao caso onde o jornalista Thiago Gonçalves e o repórter cinematográfico Paulo Cesar de Araújo faziam uma live durante homicídio na Travessa São Pedro, no bairro Compensa.

O repórter estava passando as informações para os usuários do site e a cena do crime estava desfocada, como forma de preservar as pessoas que assistem à live de cenas fortes e de violência explícita, e também familiares que poderiam estar por perto e precisam ter a identidade preservada.

No entanto, a delegada Mirna aparece em frente à câmera, aparentando irritação e dá um tapa no aparelho, o fazendo cair no chão.

“Eu estava ao lado do carro do IML, em cima da calçada, registrando tudo com imagem embaçada como a gente sempre faz. De repente, a delegada veio na minha direção com a mão na arma e mandou eu desligar a câmera senão iria me prender. Antes que eu pudesse argumentar ela deu um tapa no celular que caiu no chão e quebrou. Ela ameaçou me prender por desacato a autoridade”, explicou o cinegrafista do Imediato.

“Vocês já têm imagem suficiente para qualquer tipo de matéria”, justificou a delegada, logo após bater na câmera. Antes disso, a imagem estava desfocada e não era possível nem enxergar o corpo. O repórter Thiago, de forma técnica, falava da quantidade dos tiros e dizia que o crime tinha sido muito violento.

Após o ocorrido, Mirna ameaçou prender a equipe sob a justificativa de que se tratava de vilipêndio de cadáver, crime previsto no artigo 212 do Código Penal. No entanto, o trabalho realizado pelo site é o mesmo feito por outros da cidade, onde é feita a cobertura dos fatos sem humilhar, menosprezar ou ofender as vítimas, mas sim apenas relatando o que ocorreu, como é o dever do jornalismo.

Em nota, a Polícia Civil do Estado do Amazonas (PC-AM) informou que apura a conduta da delegada.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) emitiram nota conjunta em repúdio à agressão realizada pela delegada Marna de Miranda.

Leia a nota, na íntegra:

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas – SJP/AM e a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ repudiam a agressão realizada pela delegada de Polícia, Marna de Miranda, lotada no 19 º Distrito Integrado de Polícia (DIP) na tarde desta sexta-feira (17/06) contra a equipe de reportagem do Site Imediato, no pleno exercício profissional da atividade jornalística, na cidade de Manaus, Amazonas.

A equipe de reportagem do Site, composta pelo jornalista Thiago Gonçalves e o repórter cinematográfico, Paulo César de Araújo, declara no texto publicado pelo veículo de comunicação, que foi intimidada pela policial. Descreve que, a delegada ao passar em frente à câmera, desfere um tapa, danificando o equipamento de filmagem, no momento em que registrava, com o uso da tela embaçada, um homicídio, no bairro da Compensa, zona Oeste.

As entidades dos jornalistas lamentam o episódio, que pode ser caracterizado abuso de autoridade de um agente público de segurança, pertencente a Polícia Civil do Estado.

Leia Também