Alunas fazem manifestação e denunciam professor da escola estadual Hilda Tribuzy por assédio sexual

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Estudantes da escola estadual Hilda de Azevedo Tribuzy, na avenida Noel Nutels, no bairro Cidade Nova, Zona Norte, fizeram uma manifestação na tarde desta segunda-feira (18) contra um professor que estaria cometendo assédio sexual contra algumas alunas. As vítimas seriam de turmas a partir do 4º ano.

De acordo com as denúncias, a direção da escola tem conhecimento sobre o caso, mas nada é feito. O professor, segundo uma das vítimas, já teria tentado tocar em uma menina. A mesma, junto com outras colegas, resolveu se reunir e denunciar o caso nas redes sociais.

“A pedagoga ficou do lado do professor. Não acreditam na gente, acham que é porque não gostamos dele, mas não é isso. Minha amiga levou até advertência porque denunciou”, relatou uma adolescente.

Após o relato ser divulgado na internet, outras vítimas surgiram e também contaram relatos parecidos. Além de supostamente assediar pessoalmente as garotas, o professor, que é casado e tem filhos, persegue nas redes sociais e comenta em fotos. Ainda segundo denúncias, já chegou a chamar algumas meninas de “linda” e “gostosa”.

A Secretaria de Educação do Estado do Amazonas (Seduc) informou que já tem conhecimento sobre o caso e que as providências serão repassadas posteriormente por meio de nota.

Leia Também