Luto: Morre menina que fez tratamento de R$ 8 milhões contra leucemia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
De acordo com a família, a doença atingiu o sistema imunológico da jovem e sua medula óssea. Desde que foi diagnosticada, Fernanda vivia uma rotina de constantes idas e vindas do hospital.

Morreu neste sábado (26) a pequena Fernanda Manzutti. A menina tinha 12 anos e lutava contra um tipo muito agressivo de leucemia há cerca de dois anos. Fernanda ficou conhecida no ano passado, quando a família fez uma campanha para custear o tratamento dela na Espanha. Na ocasião, foram arrecadados R$ 8 milhões.

O dinheiro foi usado para a viagem de Fernanda para a Espanha, em agosto do ano passado. Lá ela passou pelo tratamento Car-T Cell, que é feito contra a Leucemia Linfóide Aguda. No dia 3 de dezembro, já no Brasil, ela passou pelo transplante de medula e por conta do procedimento, ficou com a saúde mais frágil e por conta disso, precisou permanecer internada na UTI do Hospital 9 de Julho, em São Paulo.

Na manhã deste sábado, o perfil da menina nas redes sociais divulgou uma nota de pesar: “Arrecadamos valores suficientes para sua jornada de cura. Incansável, ela enfrentou toda dor, todos os procedimentos, muitas horas de quimioterapia, radioterapia, remédios experimentais”.

 “Ela foi para a Espanha fez o Car T Cell, voltou para o Brasil, uniu as equipes médicas internacionais e brasileiras no seu tratamento, quase zerou a doença para que o transplante fosse possível. Estava lá firme em seu propósito de viver todos os dias mais um dia ao lado de seus amados e guerreiros pais. A medula pegou, mas seu corpo, já exausto, não suportou”, diz a nota.

Luta

A campanha “Salve a Fernandinha” mobilizou famosos e recebeu doação de Kaká, Zezé Di Camargo, Fábio Júnior, do técnico de vôlei Bernardinho e das atrizes Deborah Secco e Carolina Dieckmann.

De acordo com a família, a doença atingiu o sistema imunológico da jovem e sua medula óssea. Desde que foi diagnosticada, Fernanda vivia uma rotina de constantes idas e vindas do hospital.

Leia Também