Caso Henry: Justiça determina quebra dos sigilos bancário e fiscal de Jairinho e Monique

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Foi determinado pela Justiça do Rio a quebra dos sigilos bancário e fiscal do ex-vereador Jairinho e de Monique Medeiros, padrasto e mãe, acusados da morte do menino Henry Borel, de quatro anos, em março deste ano.

A juíza Elizabeth Machado Louro, da 2ª Vara Criminal, reconsiderou a decisão do juiz Daniel Werneck Cotta, que negou a quebra de sigilo dos acusados no começo de agosto. 

“A propósito, a medida me parece adequada, inclusive, como forma de subsidiar o juízo com a delimitação do patrimônio dos acusados, para fins de eventual e futura fixação da indenização, tal como requerido no aditamento à denúncia já recebido”, afirma a decisão da magistrada. 

A juíza também destacou que a medida tem como objetivo a adoção de medidas que garantam o juízo em caso de condenação.

Leia Também