Mulher trans que teve 40% do corpo queimado morre, em Recife

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Morreu, nesta sexta-feira (9), no Hospital da Restauração (HR), em Recife, Roberta da Silva, de 32 anos, a mulher trans que teve 40% do corpo queimado por um adolescente, no Centro, no dia 24 de junho. A morte ocorreu às 9h, segundo a assessoria de comunicação da unidade de saúde.

Roberta da Silva teve falência respiratória e renal. Segundo o HR, o quadro de saúde dela se agravou nas últimas horas. A equipe médica da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) realizou hemodiálise, mas a paciente não reagiu.

O ataque contra Roberta ocorreu quando ela, que era moradora de rua, dormia perto do Terminal de Ônibus do Cais de Santa Rita. Um adolescente, de 17 anos, teria jogado álcool e ateado fogo nela. Ele foi apreendido em flagrante pelo crime.

Luta pela vida

Roberta da Silva passou por várias cirurgias ao longo de 15 dias de internação. Primeiramente ela teve o braço esquerdo amputado. Mesmo com os cuidados, teve necrose progressiva e, quantro dias após a primeira intervenção, os médicos removeram parte do braço direito, preservando apenas um pedaço acima do cotovelo.

No início deste mês a situação de Roberta voltou a se agravar. Levada para a unidade de Terapia Intensiva (UTI), a vítima teve que ser intubada. Na manhã de hoje, ela não resistiu e veio a óbito.

Familiares da mulher preferiram não falar sobre o assunto.

Fonte: G1

Leia Também