Homem invade escola e tenta matar ex-esposa na frente de alunos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

ACRE | Uma tentativa de feminicídio foi registrada nesta quarta-feira (14) na Escola Estadual Neutel Maia, na Avenida Nações Unidas, em Rio Branco. A funcionária de serviços gerais Adriana do Nascimento, de 35 anos, foi surpreendida pelo ex-companheiro e levou uma facada no pescoço enquanto limpava o corredor da escola.

Câmeras de segurança da escola flagraram o momento em que a funcionária limpa o corredor e duas pessoas passam por ela. Em seguida, o homem surge em meio aos alunos e, com a vítima de costas, ele se aproxima e dá a facada. Após isso, ele aparece correndo com a faca na mão em direção à saída do colégio.

A vítima foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Pronto Socorro de Rio Branco. Ela estava lúcida e, segundo o Samu, apesar de a facada ter sido no pescoço, não atingiu grandes vasos e ela estava estável.

O suspeito Jairo da Silva Cordeiro, de 28 anos, foi preso em flagrante minutos depois de fugir correndo do local do crime e, segundo o delegado Alcino Júnior, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), ainda estava com a faca na cintura.

“As imagens demonstram a forma traiçoeira e cruel com que o mesmo acabou atacando a ex-companheira. No momento da prisão, o autor ainda estava com a faca na cintura e foi possível fazer a sua captura. A vítima foi encaminhada ao Pronto Socorro, ainda bem que está fora de risco de vida, foi medicada e agora o autor está preso e vai ser colocado à disposição da Justiça”, disse o delegado.

A informação é que o suspeito estava sob efeito de entorpecentes no momento do crime. “O autor vem consumindo entorpecentes pelo menos a mais de 24 horas e vinha monitorando a ação e o caminho da vítima. E hoje de manhã, acabou furando o bloqueio de segurança da escola e, sem maiores intimidações, atentou contra a vida da ex-companheira, inclusive em frente a alunos, no corredor da escola.”

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE) afirmou que, ao tomar conhecimento do ato de violência praticado contra a servidora terceirizada, imediatamente, se colocou à disposição da equipe gestora, que os órgãos de segurança pública foram acionados e estão tomando as devidas providências.

Leia Também