Homem é preso com pasta base de cocaína avaliada em R$ 450 mil, arma de fogo e munições em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), deflagrou operação na terça-feira (27/12), por volta do meio-dia, que resultou na prisão, em flagrante, de Ruy Diego da Silva Martins, 28, em posse de 22 tabletes de pasta base de cocaína, uma pistola, dois carregadores e 30 munições não deflagradas. A prisão ocorreu no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. A droga está avaliada em R$ 450 mil.

Durante coletiva de imprensa na sede da Delegacia Geral (DG), bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, a delegada Tamara Albano, diretora do Denarc, informou que as equipes já investigavam o indivíduo há cerca de 15 dias, por suspeitas de que ele distribuía substâncias entorpecentes na área do bairro São José Operário, zona leste da capital amazonense.

“Nós recebemos informações de que o suspeito teria recebido uma quantidade de drogas, e estaria se movimentando para fazer a distribuição. Com base nisso, as equipes seguiram em diligências até as proximidades da residência do homem e realizaram campana”, explicou a delegada.

Prisão

Os policiais abordaram Ruy no momento em que ele saía de casa em um veículo Volkswagen, modelo Gol, de cor branca, onde foram encontrados dois tabletes de pasta base de cocaína, embrulhadas em papel de presente. Ao ser questionado, ele disse que dentro do imóvel tinham mais entorpecentes.

“Durante buscas na residência foram encontrados mais 20 tabletes de pasta base de cocaína armazenados dentro de uma caixa de isopor, uma pistola, dois carregadores, 30 munições não deflagradas. O carro utilizado por ele também foi apreendido”, destacou Tamara.

A delegada acrescentou que Ruy já havia sido preso em dezembro de 2021 pelo crime de porte ilegal de arma de fogo.

Procedimentos

O indivíduo foi autuado por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo. Ele será encaminhado à audiência de custódia e ficará à disposição do Poder Judiciário.

 

Leia Também