Fisioterapeuta causa revolta ao fazer dancinha com recém-nascido no bolso de jaleco

Facebook
Twitter
WhatsApp

Um recém-nascido foi colocado no bolso do jaleco de um fisioterapeuta para que ela fizesse uma dancinha e ganhasse likes. As cenas revoltantes foram gravadas dentro Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina.

ADVERTISEMENT

No registro, uma fisioterapeuta da unidade particular de saúde dança com a criança no bolso do uniforme enquanto canta: “desenrola, bate e joga de ladinho”. É possível ouvir ainda quem grava o vídeo rindo junto com ela da situação.

Segundo a unidade médica, a profissional já foi identificada e faz parte do quadro de funcionários de uma empresa que presta serviços à instituição, mas ainda busca identificar os outros que participaram do vídeo. Que as medidas jurídicas estão sendo tomadas “com o maior rigor possível”.

 

Uma denúncia foi enviada ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) para o promotor da infância e adolescência, Diego Rodrigo Pinheiro. E a Polícia Civil espera a requisição do MP para investigar o caso.

“Se confirmado, ela sofre uma suspensão cautelar durante o processo ético e fica afastada até o fim do procedimento, quando pode ser até cassada”, disse o presidente do Conselho de Fisioterapia estadual, Sandroval Francisco Torres, após encaminhar uma equipe para verificar se a mulher realmente é fisioterapeuta.

O que diz o hospital

O Hospital Marieta vem a público manifestar sua completa indignação e repúdio com a conduta inapropriada e criminosa praticada e registrada em vídeo postado nas redes sociais por uma fisioterapeuta de empresa contratada, prestadora de serviços na instituição, manipulando indevidamente um recém-nascido.

Todas as medidas jurídicas – criminais, ético-administrativas e cíveis – estão sendo tomadas com o maior rigor possível, inclusive com apuração de colaboradores que filmaram ou participaram dessa cena lastimável, sem defender a criança.

Com 380 partos mensais em média, o Hospital Marieta tem no respeito e na humanização ao recém-nascido e às parturientes sua premissa de trabalho há várias décadas. Este ato isolado não pode manchar a imagem de centenas de profissionais que atuam na unidade e zelam diariamente cuidando dos bebês.

O que diz a Secretaria de Saúde de Itajaí
A Secretaria de Saúde de Itajaí irá solicitar ao Hospital Marieta Konder Bornhausen informações sobre quais medidas estão sendo adotadas em relação ao caso para garantir o bom atendimento à população itajaiense. No entanto, ressalta que a instituição é estadual e possui gestão privada, não cabendo à Secretaria o gerenciamento de condutas e avaliação dos profissionais contratados.

 

O que diz a SES

A Secretaria de Estado da Saúde lamenta profundamente o ocorrido, situações como essas são inadmissíveis. A SES irá acompanhar e apurar os fatos junto ao Hospital Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí. A unidade hospitalar não faz parte dos hospitais da rede própria da SES, mas é contratualizada para atendimento pelo SUS.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!