Família de menina de 5 anos que sumiu no Rio Amazonas pede prisão de piloto de lancha

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Familiares de Loane Silva Oliveira, de apenas 5 anos, desaparecida no Rio Amazonas após a canoa que estava ser atropelada por uma lancha, no último domingo (11), protestaram na frente da delegacia em Parintins, interior do Amazonas. Eles pediram justiça e a prisão do piloto da lancha, Fredson Tavares, de 43 anos, que segundo eles estaria bêbado.

Loane, a mãe, Aidra de Souza Freitas, 18, o pai, Alfredo Silva Oliveira, 28, e a irmã, Aina da Silva, de apenas 6 meses, foram arremessadas para as águas. Loane, no entanto, sumiu e não foi encontrada.

A mãe sofreu ainda traumatismo craniano e foi transferida para hospital em Manaus. A irmã, uma bebê ainda, sofreu fraturas pelo corpo e foi internada no Hospital Jofre Cohen, em Parintins.

No dia do ocorrido, Fredson chegou a ser ouvido pela polícia e negou estar embriagado no momento do acidente. Ele também disse que prestou socorro às vítimas. Após a polícia o ouvir, ele foi liberado.

A família se revoltou, já que o corpo de Loane ainda não foi encontrado, e eles alegam que seria impossível o piloto não ter visto a canoa e evitado o acidente.

Leia Também