Família de homem que confessou ter estrangulado esposo alega que ele “matou pra não morrer”

Facebook
Twitter
WhatsApp

A família de Marco Antônio Ferreira da Silva, 45 anos, afirma que o homem só matou o companheiro de 24 anos estrangulado por legítima defesa. Marco se apresentou à Polícia Civil no mesmo dia que cometeu o crime, no domingo (26), volta das 9h, e confessou que estrangulou o companheiro Luiz Fernando Lima Viana, durante uma briga na casa dele na Rua 5 de Setembro, São Raimundo, zona oeste de Manaus.

ADVERTISEMENT

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), registrado no 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP), o casal teve um desentendimento, momento em que o suspeito asfixiou Luiz e a vítima veio a óbito no local.

Mas a família apresentou uma nova versão. Em entrevista para um jornal local, um familiar que preferiu não se identificar, afirma que no dia do crime, Luiz chegou a casa entorpecido por substâncias ilícitas e passou a agredir Marco Antônio.

“Ele está bastante machucado, no rosto, nas costas. Ele falou que o namorado dele começou as agressões porque chegou drogado. Ele agiu em legítima defesa, ele matou para não morrer. O rapaz já tinha um histórico de agredir ele há bastante tempo”, afirmou.

Marco então para se defender teria asfixiado o marido até a morte. “O quarto [onde ocorreu o crime] estava todo quebrado. O acusado está bastante machucado, tanto que a perícia viu que o jovem que morreu não tinha marca nenhuma de hematoma, a não ser os sinais de asfixia, enquanto que o outro [o suspeito] tá com rosto machucado, cabeça machucada, costas todas machucados”, completa.

Ainda segundo o familiar, o casal estava morando juntos há apenas 1 mês.

Conforme o delegado Costa e Silva, titular do 19° DIP, Marco foi preso em flagrante na unidade policial e responderá pelo crime de homicídio.

Leia Também

plugins premium WordPress
Verified by MonsterInsights