Publicidade

Estuprador em série do In Drive em Manaus fez cinco vítimas e ainda pediu para lerem a Bíblia

Facebook
Twitter
WhatsApp

O total de mulheres que teriam sido vítimas do motorista do aplicativo In Drive, identificado apenas como “Marcelo”, chegou a cinco. Três foram estupradas e duas sofreram tentativa de estupro. Os casos ocorreram em Manaus e em um dos relatos o homem ainda pediu para que lessem a Bíblia durante o ato.

ADVERTISEMENT

As vítimas que chegaram ao Estado do Amazonas reclamam que a plataforma não toma nenhuma atitude e o motorista continua atuando nas ruas. Nesta segunda-feira (18), a vítima mais recente registrou um Boletim de Ocorrência (BO) no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Segundo denúncias de uma das vítimas, recebidas pela reportagem, a irmã do suspeito chegou a entrar em contato com ela após o caso ser divulgado nas redes sociais. A mulher pediu perdão pelo irmão, mas o que as vítimas querem é que o suspeito seja preso e banido da InDrive.

O modus operandi de Marcelo, como se fosse um estuprador em série, é sempre o mesmo: atacando as mulheres com faca durante a corrida. No último dia 19 de agosto, ele pegou uma outra vítima no bairro Tarumã, Zona Oeste, e conseguiu cometer o ato na Marina do Davi. A diferença, no entanto, é que ele pediu para que ela lesse a Bíblia para ele durante o estupro.

Denúncias

O caso veio à tona neste final de semana,  no último sábado (16) quando Marcelo atacou mais uma vez. A jovem de 25 anos saía do Adrianópolis, Zona Centro-Sul, com destino ao Nova Cidade, Zona Norte.

Ela só conseguiu escapar porque disse que precisava vomitar, pediu para abrir a porta e correu. “Meu sapato ficou até no carro”, lembra.

Nas redes sociais, a vítima contou o relato e de como quase foi estuprada, chegando ao seu conhecimento as outras vítimas, que o reconheceram na foto.

Vídeo: Jovem relata experiência aterrorizante de tentativa de estupro em Manaus com motorista de app

A Polícia Civil do Amazonas ainda não deu informações sobre a investigação do 19º DIP. A In Drive não responde as mensagens da reportagem. Se você foi vítima, denuncie para o 181.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!