Escola Marcantonio Vilaça tem a melhor pontuação do Ideb no Ensino Médio no Amazonas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A rede pública estadual de ensino voltou a se destacar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), melhorando as notas nos ensinos Fundamental e Médio e saltando da 12ª para a 8ª posição no ranking nacional entre as redes estaduais. Dessa vez, o Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Marcantonio Vilaça II, localizado na zona norte de Manaus, obteve a maior pontuação entre as escolas estaduais do Amazonas, atingindo a nota 5,9.

O resultado é fruto de uma série de trabalhos educacionais realizados pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto no período pandêmico,  como a implementação de atividades voltadas para o período de aulas remotas com o projeto “Aula em Casa”, que ofertava aulas pelo Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam) e transmitidas por diferentes plataformas digitais e pela TV aberta, por meio da parceria com a TV Encontro das Águas.

A nota geral do Ensino Médio do Amazonas é de 3,6, o melhor resultado já alcançado. A Secretaria de Educação trabalhou para que o ensino dos alunos seguisse progredindo durante a pandemia, e os resultados obtidos no Amazonas foram na contramão do que especialistas em educação apontavam. 

A secretária executiva adjunta Pedagógica, Hellen Matute, menciona a importância de cada agente da educação envolvidos no resultado.

“Em 2019 nós tínhamos mais ou menos 80% dos alunos participando de avaliações externas, três anos depois, saltamos para um total de 91% de alunos, que em 2021 contribuíram com um foco significativo para educação no Amazonas. Agradecemos a todos os professores, diretores, pessoas que compõem a equipe escolar, que foram incansáveis nesse processo”, destacou. 

A nota do Ideb é composta pelos dados de aprovação escolar, obtidos pelo Censo Escolar, e das médias do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O gestor da unidade escolar, major Henriques, destaca que a Avaliação de Verificação de Aprendizagem do Amazonas (Avam) foi fundamental para nivelar o nível de defasagem dos alunos durante a pandemia, resultando em projetos de recuperação de aprendizagem. 

“Com esse mapeamento, consegui planejar conteúdos para os estudantes que estavam prejudicados. Então, os nossos professores procuraram trabalhar essas atividades e com isso nós tivemos uma evolução dos nossos estudantes, evolução que a gente tem conseguido manter também em 2022 e agora, o fruto desse trabalho pode ser visualizado através dos resultados do Ideb”, disse o gestor. 

A estudante da 3ª série, Raissa Almeida, 17, fala sobre o orgulho de pertencer a comunidade escolar. “O resultado que nós tivemos foi ótimo e eu ainda sinto ainda mais orgulho de pertencer a essa escola. Aqui, a minha vida mudou de uma forma exorbitante, não só a vida estudantil mas a minha vida social, então, eu só tenho a agradecer”, enfatizou a finalista. 

Resultados

Nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, que abrange do 1º ao 5º ano, o Ideb subiu para 5,9, sendo 0,4 superior à nota estabelecida pelo MEC. A nota de 2019 era 5,8.  Nos Ano Finais, do 6º ao 9º ano, o crescimento foi de 0,2, aumentando de 4,6 em 2019, para 4,8 nas provas de 2021. 

No Ensino Médio, principal foco da rede estadual de ensino, a nota aumentou de 3,5 para 3,6, melhor resultado já alcançado.

Leia Também