Sikêra Jr fica revoltado ao saber que venezuelano vendia drogas personalizadas com a foto dele

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O apresentador Sikêra Jr, do programa Alerta Nacional, da Rede TV!, ficou indignado ao saber que um venezuelano de 30 anos, preso por tráfico de drogas, estava vendendo maconha personalizada com a foto dele. A prisão ocorreu na rua 101, no conjunto Cidadão 6, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus.

“Venezuelano cabra safado, aleijado, aquilo é um filho de um rapariga. Eu ia pegar aquela muleta dele e enfiar no rabo dele pra ele deixar de ser safado”, esbravejou Sikêra, logo após assistir a reportagem sobre o caso.

“Isso é pra me provocar, um cabra safado desse. O cabra gastar o dinheiro numa gráfica, pegar a minha foto. Isso é pra queimar a minha imagem, mas não vai não, seu maconheiro safado”, xingou o apresentador, que ainda questionou porque não foi colocada a foto da cantora Anitta, que já demonstrou ser a favor da legalização das drogas.

O apresentador ficou tão revoltado que disse, ainda, que o homem deveria apanhar 24 horas por dia. “Eu sou um homem de bem. Trabalho desde os 14 anos de idade”, finalizou Sikêra, que em seguida chamou outro repórter para falar de outra matéria e já estava sem fôlego do tanto que se exaltou.

A prisão

O homem, que estaria com problemas de saúde, segundo informações da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), foi denunciado na linha direta da corporação. Ele usava muletas e disse que receberia R$ 100 para vender a droga.

Com o venezuelano ainda foi encontrado uma balança de precisão, além das trouxinhas de maconha com a foto do apresentador e ainda o símbolo do Comando Vermelho (CV). Segundo o sargento Miquéias, os policiais ficaram surpresos.

“No que abrimos a sacola, identificamos que a droga era personalizada com a cara do apresentador Sikêra Jr, devido a frase que ele sempre fala dos maconheiros, e a logomarca do Comando Vermelho”, explicou o sargento.

O suspeito foi levado para o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus.

Leia Também