Em pronunciamento ao Brasil, Arthur Neto diz que mandato de Omar Aziz envergonha o Amazonas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

“O mandato do senador Omar Aziz termina no dia 31 de janeiro próximo. Falta pouco para acabar esse período de vergonha para o povo amazonense. Basta! Acabou a inércia, acabou a covardia, acabou a preguiça, acabou a mediocridade. Chega de manchetes escandalosas e vergonhosas”. O duro discurso foi feito pelo candidato ao Senado pela federação PSDB-Cidadania, Arthur Virgílio Neto, em vídeo publicado em seu canal no YouTube, nesta sexta-feira (9.9), com trecho exibido em seu programa eleitoral na televisão.

Em seu pronunciamento, ele também destacou que o povo do Amazonas teve que engolir, por oito anos, todo tipo de humilhações e ataques contra a Zona Franca e contra o Amazonas. “O respeito vai voltar”, garantiu Arthur, utilizando o principal mote de sua campanha de recondução ao Senado.

Na publicação, Arthur questiona a atuação de Omar Aziz na CPI da Covid, que em sua análise teve como única função dar holofote e criar conteúdo para uma tentativa de reeleição. “E qual o resultado disso? Quem foi preso? Quem está sendo investigado? Onde estão as provas da acusação?”, insistiu Arthur Neto, afirmando que a CPI só reafirmou “a pequenez e a mediocridade da atuação pública de Omar Aziz”, completou.

Para ele, o desempenho do atual senador, cuja cadeira está em disputa no pleito deste ano, foi motivo de piada e repleto de manchetes de escândalo envolvendo denúncias de desvio de recursos, investigadas pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, em duas operações – Maus Caminhos e Vertex – sobre roubo nos cofres públicos da saúde, além do escândalo da Cidade Universitária.

“É, nada mais, nada menos, que um ato de crueldade, pois tiraram do povo de onde ele mais precisa, na saúde e na educação. A prometida Cidade Universitária, que primeiro ele disse que custaria R$ 300 milhões e depois R$ 700 milhões, é uma cidade fantasma que serve de pista de pouso para aeronaves do narcotráfico”, denunciou Arthur.

Arthur encerra seu discurso dizendo que o Brasil precisa de respeito. “É hora de termos em Brasília alguém que nos represente com verdadeiro espírito público e saiba proteger, com resultados efetivos, o Estado mais importante do país e o povo mais resistente, dentre todos que já conheci. O respeito vai voltar em sua plenitude. Ninguém pisará mais na nossa dignidade, nem nossos sonhos”, concluiu.

Leia Também