Modernização da AM-010 trará maior escoamento de produtos e redução nos preços para o consumidor

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Um dos setores preparados para receber os benefícios da modernização da AM-010 é a produção rural no Amazonas. A expectativa para a reforma da rodovia, anunciada pelo governador Wilson Lima na última semana, resulta em mais segurança e melhores condições no escoamento de alimentos. Para o setor, aumentar a oferta na produção terá impacto direto na redução de preços na mesa do consumidor.

Ao menos sete municípios com ligação pela AM-010 terão suas atividades do setor primário aquecidas após a conclusão dos trabalhos na AM-010: Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Urucurituba, Silves, Itapiranga, Urucará e São Sebastião do Uatumã. Manaus é o maior mercado consumidor dos municípios.

De acordo com o secretário de Produção Rural do Amazonas, Petrúcio Magalhães, todos os produtores rurais destes municípios poderão ser alcançados com a reforma da rodovia, seja pela redução de custos logísticos ou até mesmo com a geração de mais empregos. Ele afirma que a nova AM-010 será um “corredor de escoamento”.

“É preciso melhorar o escoamento e garantir a comercialização desses produtos, seja o abacaxi de Novo Remanso, a pecuária que está crescendo aqui em Itacoatiara, a laranja de Rio Preto da Eva, a piscicultura, agricultura familiar como um todo. A produção de banana, de farinha, enfim, toda essa produção ela busca o mercado, principalmente de Manaus, que é um mercado muito grande, exigente e que precisa desses produtos para alimentar a população”, explicou o secretário.

Agroindústria

O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Valdenor Cardoso, acrescenta que atividades relacionadas à agroindústria, tais como a produção de perecíveis, avicultura, suinocultura, também terão um impacto positivo.

Modernização

As obras na AM-010 contemplam 250,4 quilômetros e vão gerar 10 mil empregos. Incluem a construção de um novo pavimento, implantação de acostamentos e novas sinalizações horizontal e vertical. A pista da rodovia será alargada e passará a ter 11 metros de largura. Serão construídos acostamentos de 1,5m de largura ao longo de toda extensão da obra, além de terceiras faixas em 27 pontos críticos de ultrapassagem.

Para dar agilidade aos trabalhos, o Governo do Amazonas montou cinco frentes de obra distintas entre a capital e a sede do município de Itacoatiara que atuarão simultaneamente. Uma das frentes inicia os trabalhos no Km 13, e outra no Km 76,8. A terceira frente começa no Km 127,60, e a quarta no Km 177,40. A quinta frente começa no Km 222,80.

Leia Também