Coronel Menezes defende Bolsonaro e Paulo Guedes por reduzirem IPI: ‘não é o fim da Zona Franca’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Mesmo sendo ex-superintendente da Suframa e contrariando o que dizem os especialistas em Economia, o pré-candidato ao Senado pelo Amazonas, Coronel Alfredo Menezes, decidiu defender a redação de 25% sobre o Imposto de Produtos Industrializados (IPI) decretado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro Paulo Guedes neste fim de semana.

Para Menezes, que se apresenta como o candidato de Bolsonaro no Amazonas, estão exagerando nas críticas.  “Em primeiro lugar, essa redução não representa o fim da Zona Franca de Manaus (ZFM) como alguns políticos oportunistas estão falando. Na realidade, a ZFM sempre foi usada como terrorismo político e estamos em período pré-eleitoral”.

Menezes disse que “o presidente Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes não podem pagar a conta”, referindo-se ao que ele chama de dependência do Amazonas em relação ao modelo que mantém a floresta de pé.

Nas redes sociais de Menezes, mesmo os apoiadores do presidente criticaram a fala. “Vamos fazer o que então, passar fome?”, questionou um internauta.

Clique aqui e veja o vídeo.

Leia Também

error: Conteúdo protegido contra cópia!