Deputados do AM votam contra extensão do auxílio emergencial e são cobrados por eleitores

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Os deputados federais Atila Lins, Silas Câmara, Alberto Neto e Delegado Pablo são alvo de questionamentos nesta terça-feira (2), após um levantamento feito por um portal local mostrar a atitude dos parlamentares que buscarão a reeleição.

A Emenda à Constituição 123, de 2022, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) 15/2022, chamada de PEC dos Combustíveis, e depois Kamikaze, aumentou em mais de R$ 42 bilhões os gastos públicos, mas ajuda a população de baixa renda nesse momento.

Ela proporciona o novo Auxílio Brasil que subiu de R$ 400 para R$ 600 e vale até o fim do ano. Silas e Alberto Neto são aliados de Bolsonaro, mas curiosamente votaram contra o projeto do presidente. “Nem me preocupo…nos oh povo vamos demitir eles esse ano… esses saqueadores do dinheiro público”, escreveu um internauta. “Todos capachos do bozo. Vamos ver se ele vai reelegê-los”, escreveu outro.

Leia Também