Delegado condenado por matar advogado no Porão do Alemão é exonerado da polícia do Amazonas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, no dia 15 de setembro, a exoneração do delegado Gustavo Sotero, condenado a 30 anos de prisão pela morte do advogado Wilson Justo Filho, em novembro de 2017, no Porão do Alemão. Sotero também feriu a esposa de Wilson, Fabíola Rodrigues, e mais duas pessoas, identificadas como Maurício Carvalho Rocha e Yuri Dácio.

O ex-delegado é exonerado em cumprimento à Lei, já que foi condenado por um crime. O documento é assinado pelo governador Wilson Lima. Sotero foi condenado a 31 anos e quatro meses de prisão, em regime inicial fechado.

Em janeiro deste ano Sotero tentou um indulto, mas teve o pedido negado pela Justiça. A defesa de Sotero havia pedido a concessão do indulto baseado nos Decretos Presidencial de números 10.189/2019 e 10.590/2020, mas a Justiça entendeu que não cabe, já que o crime não foi culposo e nem tem ligação com a função exercida pelo delegado.

Leia Também