David Almeida e Wilson Lima com as estratégias ajustadas para o round final das eleições 2022

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Sem perder tempo na campanha de segundo turno, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), e o governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), já se reuniram e ajustaram as ações para a disputa final das eleições de 2022.

Foi o que destacou o prefeito em live que realizou nas redes sociais dele, no final da tarde desta terça-feira (4/10).

“O apoio ao governador está renovado, o Avante segue na parceria e o Tadeu (de Souza, indicado por Almeida) é o nosso representante (na chapa à reeleição de Wilson)”, destacou.

Almeida falou dos mais de 400 mil votos que Wilson obteve na frente do segundo colocado, o senador Eduardo Braga (MDB), e que para esse segundo turno, a missão é ampliar a diferença. “Ao longo da campanha, mostraremos que o Wilson é o melhor para o Amazonas”.

“O Amazonino deixou o seu legado, não chegou ao segundo turno, mas merece todo nosso respeito. O senador Eduardo Braga também já deu sua contribuição como governador. Vou lutar para que ele continue em Brasília, para exercer o mandato para o qual o povo o elegeu, em 2018”.

Avante na Assembleia

O prefeito, o grande cabo eleitoral dos candidatos do partido e do governador nas eleições deste ano, também comemorou as quatro vagas conquistadas pelo Avante na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam).

O partido terá a segunda maior bancada da Aleam, com Abdala Fraxe; Daniel Almeida, irmão do prefeito; Mayra Dias; e o vereador Wanderley Monteiro. E no lugar de Wanderley na Câmara de Manaus, antecipou o prefeito na live, assume o suplente do Avante, o diretor-presidente da ManausCult, Alonso Oliveira.

Para o senado, David pediu voto para Omar Aziz (PSD), que conseguiu se reeleger em uma disputa acirrada com o Coronel Menezes. “Não elegemos um deputado federal. O David Reis teve uma grande votação, 62 mil votos, mas infelizmente não alcançamos o quociente eleitoral”.

Leia Também