Dama do teatro amazonense Ednelza Sahdo morre aos 78 anos em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A atriz amazonense Ednelza Sahdo morreu na madrugada desta quinta-feira (1º), aos 78 anos de idade. Amigos e artistas do teatro e do Carnaval anunciaram nas redes sociais.

A atriz estaria em tratamento de uma pneumonia, mas não resistiu.

Ednelza tinha mais de 50 anos de carreira e era conhecida como a Dama do teatro amazonense e ícone do Carnaval.

Parte de sua história está exposta no Centro Cultural dos Povos da Amazônia. A mostra permanente tem fantasias carnavalescas memoráveis de Ednelza como porta-bandeira, que podem ser apreciadas de perto pelo público.

O velório da artista será realizado no Salão Solimões, na avenida Sete de Setembro, 1.058, Centro, a partir das 11h. O local permanece aberto ao público até as 15h, quando o cortejo passa pelo Teatro Amazonas, quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida e segue para o enterro no Cemitério São João Batista, na avenida Boulevard Álvaro Maia.

O Governo do Amazonas lamentou o falecimento. Veja a nota:

 

“O Governo do Amazonas lamenta profundamente o falecimento da dama do teatro amazonense e ícone do Carnaval manauara, Ednelza Sahdo, aos 78 anos, na noite desta quarta-feira (30/11).

A artista, em seus 50 anos de carreira, encantou e brilhou como atriz e diretora. Em outubro deste ano, ela foi homenageada durante o 16° Festival de Teatro Amazônia, realizado no Teatro Amazonas.

Parte de sua história com o Carnaval amazonense esteve na exposição “De Outros Carnavais”, em que as fantasias carnavalescas memoráveis da artista como porta-bandeira foram apreciadas de perto pelo público, em fevereiro deste ano.

O velório da artista acontece na Funerária São Francisco, na avenida Carvalho Leal, no bairro Cachoeirinha.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, manifesta todo o seu pesar e dedica sentimentos aos familiares e amigos enlutados pela perda de Ednelza.”

Leia Também