Médico é afastado após ameaçar e agredir paciente: ‘vou dar uma injeção que nunca mais você vai acordar’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Um médico que atendia no Hospital Municipal de Contagem (MG) foi afastado após ser denunciado por agressões e ameaças contra um paciente, identificado como Samuel Ferreira, de 32 anos. Segundo a vítima, ela foi agredida com socos e gravata dentro da unidade hospitalar no último sábado (11).

Segundo o homem, ele estava internado no local desde o último dia 6, com quadro de encefalite viral. Enquanto esteve internado foi descoberto uma inflamação no coração. No último sábado, Samuel estava com dificuldade para dormir e pediu que as enfermeiras conversassem com o médico plantonista para prescrever alguma medicação para ajuda-lo a dormir. “Conversei com as enfermeiras para o médico prescrever um remédio para eu dormir. Brinquei com o médico dizendo que não era para ser um medicamento igual que um outro paciente tomou e ficou três dias sem acordar”, lembra.

Após a brincadeira, o paciente continuou no leito, ocasião em que os ataques iniciaram. “Ele veio até mim e disse: ‘Se você não calar a boca, vou chamar dois enfermeiros e dar uma injeção que nunca mais você vai acordar’”.

A fala deixou o paciente preocupado, mas o pior ainda estava por vir. Samuel foi até o banheiro e na volta encontrou o médico no corredor. “Ele me perguntou de que forma a gente ia resolver o nosso problema. Falei que não sabia o que estava acontecendo, mas disse que seria da forma que ele quisesse”, conta.

O paciente ainda relembra o que aconteceu na sequência: “Ele olhou para os lados e disse: ‘Não tem câmera aqui’. Ele me deu uma gravata e começou a me agredir com socos. Na hora que estava no chão, chamou dois enfermeiros para me sedar”. Samuel não conseguiu dormir naquele dia e chamou a família para denunciar o que havia acontecido.

O caso foi registrado na Polícia Civil.

Leia Também