Homem mata vizinho que não gostava do galo dele que cantava a palavra ‘Bolsonaro’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Intolerância! Ele atirou e apedrejou o vizinho por ele reclamar que o galo dele passava o dia cantando "Bolsonaro".

Uma briga entre vizinhos por causa de um galo que aprendeu a cantar a palavra “Bolsonaro” terminou em morte, na região serrana do Rio de Janeiro. Marcos Custódio Ferreira, de 52 anos, é suspeito de ter matado o seu vizinho, identificado como Ricardo carneiro Montojos.

O suspeito foi preso nessa sexta-feira (29), porém o crime ocorreu no dia 4 de setembro. Na ocasião, Marcos matou o vizinho com tiros e pedradas. De acordo com a Polícia Civil, ele disparou contra a vitima, que mesmo caída no chão, ainda recebeu um golpe na cabeça com uma pedra de 8 quilos. Com o esmagamento da face, Ricardo morreu em razão da pedrada.

Marcos fugiu do local do crime e teria se escondido na mata. Dias depois ele se apresentou na delegacia, acompanhado de um advogado. Na ocasião, alegou que agiu movido por rixa com o vizinho.

Em depoimento Marcos falou que a vítima reclamava do barulho de seu galinheiro e acreditava que o galo foi ensinado a cantar a palavra “Bolsonaro” por implicância, já que Ricardo não gostava do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Com a prisão decretada pela Justiça, Marcos responderá por homicídio qualificado.

Leia Também