Corpo de técnico de enfermagem é encontrado por familiares no IML após desaparecimento misterioso

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A Polícia Civil chegou a divulgar a imagem dele como desaparecido. No mesmo dia os familiares encontraram o corpo de Emanuel no IML.

Nesta quinta-feira (25) o corpo do técnico de enfermagem, Emanuel Santana Martins, que tinha 52 anos, foi enterrado após o homem ser morto vítima de agressões físicas, no bairro Praça 14 de Novembro, na zona Sul de Manaus. Ele estava desaparecido desde a noite da última sexta-feira (19), mas só foi reconhecido por amigos e familiares na noite da última terça-feira (23), já no Instituto Médico Legal (IML).

Na terça-feira (23), a Polícia Civil chegou a divulgar a imagem do técnico como desaparecido após amigos de Emanuel procurarem a delegacia para pedir ajuda. Ele havia sido visto pela última vez saindo de um bar com uma pessoa não identificada. No sábado (20), colegas dele começaram a procura-lo por sentirem falta dele em um passeio que haviam combinado de fazer para uma praia.

Segundo informações, o corpo de Emanuel foi encontrado por populares em frente a uma igreja com muitos hematomas, sobretudo na região da cabeça. Ele ainda chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Emanuel era técnico de enfermagem e trabalhava no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto e na Fundação de Medicina Tropical, onde o corpo dele foi velado. Amigos e familiares lamentaram a morte do profissional de saúde que esteve na linha de frente no combate à Covid-19.

“Ele era uma pessoa do bem e um profissional muito competente. Não entendemos o que está acontecendo. Porque fizeram isso com ele? Nós precisamos de uma resposta da polícia pois ele não era nenhum criminoso, era uma pessoa boa, que ajudou a salvar muitas vidas”, disse uma colega de profissão, que preferiu não ter a identidade divulgada.

A Fundação de Medicinal Tropical emitiu uma nota de pesar.

Leia Também