Postos de testagem enfrentam aglomerações de pessoas à procura de testes da Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Nesta quinta (13) desde a madrugada pessoas de aglomeravam em filas em frente aos locais onde estão sendo feitos os testes.

Desde essa quarta-feira (12), centenas de pessoas vêm procurando os postos de testagem da Covid-19 em Manaus, causando muitas aglomerações. E nesta quinta-feira (13), a situação começou ainda durante a madrugada quando várias pessoas doentes e com sintomas da doença se acumularam em filas na esperança de conseguirem ser atendidas.

Quem consegue ser atendido, caso seja diagnosticado com Covid-19 é encaminhado à unidades de saúde, onde são atendidos, recebem medicações e são orientados para o tratamento da doença.

Nas clínicas particulares e farmácias a procura também está acima do normal, muitas drogarias já estão sem os insumos para realizar as testagens na população que procura atendimento de forma particular.

E não são só nos postos de testagem que estão sendo registrados pico de procura por atendimento. Nos postos de saúde da cidade a situação é a mesma, ou seja, grande procura e muitas aglomerações. Desde ontem vários vídeos gravados nessas unidades vêm sendo compartilhados nas redes sociais. Neles as imagens chamam a atenção pela falta de distanciamento entre os pacientes.

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES), por meio de nota, informou que “que essas unidades, por serem porta aberta, podem enfrentar eventuais picos de lotação. Contudo, essas unidades estão recebendo alta no número de atendimentos de pacientes com classificação de baixo risco, que podem ser realizados em uma Unidade Básica de Saúde (UBS). A unidade vem recebendo uma grande demanda de pacientes, alguns com perfil ambulatorial, que podem obter esse atendimento em uma UBS.

Sobre as unidades do SPA Coroado e SPA Enfermeira Eliameme Mady, a SES afirma que o seu atendimento voltado, prioritariamente, para cuidados intermediários. Portando, considerando o período de sazonalidade onde todas as unidades estão passando é comum ocorrer um tempo maior de espera devido ao aumento exponencial de pessoas em atendimento. Ainda segundo a nota da SES, muitos pacientes estão sendo atendidos com sinais e sintomas sugestivos de síndromes gripais e necessitam de uma análise criteriosa no atendimento e no cuidado”.

Ainda segundo a secretaria, atualmente os pacientes que se encontram internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) são pessoas que não tomaram a segunda dose da vacina contra a doença, ou que não completaram o ciclo vacinal.

Nesta semana os números de novos casos têm aumentado consideravelmente, chegando a mais de 200%. Segundo cientistas o atual cenário da pandemia é preocupante pela proliferação da variante Ômicron, que é mais transmissível que as demais variantes. No Amazonas já foram confirmados 22 casos desta nova variante.

Leia Também