Advogada vira ré em processo de racismo após responder colega negra com emoji de banana

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A advogada Isabela Bueno de Sousa, 49, se tornou ré por injúria racial depois de usar um emoji de banana para responder uma colega de profissão negra em um grupo de WhatsApp. A decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).

O fato aconteceu com a advogada Thayrane Evangelista, 31, em 11 de janeiro de 2021. De acordo com a vítima do crime, ela disse que não tinha entendido o comentário e Isabela disse que a mensagem tinha sido uma “reserva de pensamento” e que tinha pensado “alto”.

No documento com a decisão, os promotores explicaram a referência racista. “As bananas são historicamente utilizadas como ofensas raciais uma vez que utilizadas metaforicamente para relacionar pessoas negras aos primatas macacos, reforçando o estereótipo de subalternidade social desse segmento populacional, tratando-se, claramente, de uma ofensa à honra que faz referência à cor e raça da vítima”, disse o Ministério Público.

O MP também destacou que a acusada não respondeu com bananas a outros integrantes do grupo apenas à colega negra. O valor mínimo de indenização é de R$ 6 mil.

Com informações: IstoÉ

Leia Também