Publicidade

Caso Djidja: Defesa de coach diz que ele está com as pernas ‘necrosadas’, mas justiça nega pedido de liberdade

Facebook
Twitter
WhatsApp

É complicada a situação do coach Hatus Silveira, preso na segunda fase da Operação Mandrágora por supostamente facilitar a venda de Cetamina para a família Cardoso, da ex-sinhazinha do Garantido. Segundo o advogado Mozarth Bessa, que faz a defesa, o treinador físico está com a saúde frágil e corre o risco de perder as pernas.

ADVERTISEMENT

Quando foi preso, no dia 7 deste mês, um vídeo foi feito dentro da cela do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e foram mostradas as feridas nas pernas e as picadas nos braços, ocasionadas pelo uso de anabolizante Potenay. Hatus nega usar Cetamina.

“Talvez a química no corpo nele é tão grande que não consegue curar. As feridas nas pernas dele foram ocasionadas em um acidente de moto, ele curou, passou um ano no [Hospital] 28 de Agosto, ficou bom, mas o uso excessivo [de anabolizantes] complica tudo. A avaliação médica é sobre tudo, saúde mental mental dele, as feridas nas pernas que estão ‘necrosadas’. Corre o risco dele perder as pernas. Ele corre o sério risco de ter que amputar as pernas, já está tudo roxo, tudo necrosado”, afirmou o advogado.

Mesmo assim, segundo Bessa, a justiça negou o pedido de liberdade provisória, mas determinou que Hatus passe para uma avaliação médica dentro do presídio e que possibilite um tratamento. O preparador físico usava ataduras.

Após a avaliação, onde também é pedido informação se há recurso para Hatus ser tratado, a defesa pedirá a conversão da prisão preventiva em domiciliar.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!
Verified by MonsterInsights