Publicidade

Caso Débora: Imagens mostram Ana Júlia com Gil Romero em Itacoatiara após grávida ser morta

Facebook
Twitter
WhatsApp

O vigilante Gil Romero Machado Batista, de 41 anos, preso no Pará pela morte de Débora da Silva Alves, de 18 anos, passou por Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus) dois dias depois da morte da jovem que estava grávida dele. Imagens de uma câmera de vigilância mostram que Ana Júlia Azevedo Ribeiro, a esposa, estava com ele e não em Manaus como havia dito.

ADVERTISEMENT

Ana Júlia é liberada pela polícia e fala sobre a prisão do esposo, Gil Romero: ‘Nunca conheci esse lado dele’

Caso Débora: Em ‘print’ de conversa, Gil Romero diz que esposa sabia que jovem estava grávida dele

Na última sexta-feira (11), a mulher afirmou em coletiva de imprensa que não teve mais contato com Gil após ele cometer o crime, mas as imagens mostram o contrário. “O Gil Romero foi, se afugentou, eu nem sabia, não tinha noção pra onde esse homem tava”, disse ela, na ocasião.

Caso Débora: Gil Romero nega ter matado e diz que pagou R$ 500 para ‘Nego’ e comparsa darem ‘corretivo’ em grávida

Nas imagens, divulgadas neste sábado (12) pelo portal do Jotta, ela e o vigilante passam pelo município no dia 1º de agosto, uma terça-feira, com malas e acompanhados de outras pessoas, dentro de um Celta preto. Débora desapareceu no dia 29 de julho e o corpo foi encontrado no dia 3 de agosto.

Gil conta detalhes de como matou Débora com ajuda de ‘Nego’: ‘corda, pisão e faca de cozinha’

Ainda na coletiva, Ana tenta se isentar de qualquer participação na fuga do marido: “Eu não sabia de nada, eu até queria saber onde ele tava porque não sabia se tava morto, nada”, disse ela, na ocasião.

Gil foi preso na comunidade do Apolinário, em Curuá, no Pará, onde a esposa tem família. Ana Júlia disse ainda em coletiva, que esteve o tempo todo em Manaus, assim como o advogado dela, Vilson Benayon, também afirmou.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!