Publicidade

Brasileiro preso acusado de canibalismo diz que matou amigo para não ser comido por ele

Facebook
Twitter
WhatsApp

Preso desde segunda-feira por policiais do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) no Aeroporto Internacional de Lisboa, o brasileiro Begoleã Fernandes confessou o crime e disse que matou seu amigo, Alan Lopes, 21 anos,  para não ser comido por ele. Dentro das malas foram apreendidos pedaços de carne.

ADVERTISEMENT

Natural da cidade de Matipó, em Minas Gerais, Fernandes foi preso após os agentes desconfiarem de que seu passaporte era falsificado. Ao abrirem a bagagem do brasileiro, encontram a carne humana que seria da vítima.

O crime ocorreu em Amsterdã, na Holanda, onde ambos viviam.  Em áudio ele diz ter sido convidado para um churrasco na casa de Alan, que trabalhava em um açougue.  “Está confuso para todos nós essa história de canibalismo. Ainda mais vindo do meu irmão, não tem lógica”, disse Kamila dos Anjos Lopes, irmã de Alan, ao jornal.

Kamila ainda afirmou que Fernandes devia dinheiro ao irmão. Ao ser preso pelos policiais portugueses, ele teria afirmado que Lopes tentou cobrar a dívida antes de acusar o colega de canibalismo.

“Em outro áudio, ele fala que meu irmão matava as pessoas e levava para o açougue, onde meu irmão trabalhava. Isso é uma loucura. Meu irmão não tinha acesso nenhum ao açougue fora do horário de trabalho. Do jeito que ele entrava ele saia: com o dono abrindo e fechando a loja. Não tem lógica falar uma coisa dessas”, relatou ainda.

O corpo de Alan deve ser liberado nesta quinta-feira (2) pelas autoridades portuguesas.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!