Brasileiro é finalista em concurso que elege os 50 melhores estudantes do mundo

Facebook
Twitter
WhatsApp

Querendo cursar Direito e aluno do último ano do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-RJ), Lucas Tejedor, 18 anos, é um dos 50 primeiros classificados do “Chegg.org Global Student Prize 2022”, uma competição anual que seleciona melhores estudantes do mundo. Ele já fez vários projetos e já acumula 17 prêmios.

ADVERTISEMENT

O carioca foi selecionado entre quase 7.000 nomeações e candidaturas de 150 países e concorre a um prêmio de 100 mil dólares.

Lucas já fez um aplicativo para ajudar as pessoas a saberem onde se recicla lixo, um drone com inteligência artificial que identifica pequenos focos de incêndio e, recentemente, desenvolveu uma nova tecnologia baseada na Inteligência Artificial capaz de detectar vazamento de petróleo em redes de oleodutos.

No campo social, Lucas criou uma plataforma em parceria com a organização Casa de Cáritas. O Ubuntu é um site que mostra onde encontrar as organizações sem fins lucrativos pelo país e ainda permite doação de produtos para a comunidade.

Surpreso com a colocação, o estudante disse em entrevista à CNN que seu objetivo é ajudar a população por meio de suas ideias, que iniciaram aos 12 anos, quando abriu uma empresa em nome da avó para poder fazer cursos de administração de empresas e negócios oferecidos pelo portal do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RJ).

Agora, ele pensa em cursar Direito para melhorar as leis e, claro, ajudar a população.“Meu objetivo com o Direito é muito simples: se eu conseguir, de alguma forma, analisar políticas públicas e ver se as medidas adotadas pelas leis têm alguma comprovação científica, eu consigo auxiliar muitas pessoas. Meu propósito é ajudar não só o Brasil, mas também os governos do mundo inteiro”, diz o estudante.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!