Suspeito de matar namorada grávida e depois tirar o bebê para não assumir paternidade é preso pela PC

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
De acordo com a polícia, ele não queria assumir a paternidade do filho e por isso matou a adolescente com golpes de faca.

Um jovem, que não teve a identidade divulgada, foi preso na última quarta-feira (24), suspeito de ter matado a adolescente Sara Caroliny, que tinha apenas 15 anos, por não querer assumir a paternidade do filho que ela estava esperando dele. Após matar a jovem, ele ainda retirou o bebê de dentro do corpo dela.

O crime aconteceu em novembro de 2020. Na época, a adolescente estava grávida de sete meses do rapaz. O corpo dela foi encontrado em estado avançado de decomposição, na região sudeste de Teresina (PI).

De acordo com a delegada Nayanda Paz, o suspeito não aceitava o filho e por isso tirou a vida dela. “Ele não queria o filho e por isso tirou a vida dela. Depois retirou o bebê do corpo dela. Os restos mortais do bebê nunca foram encontrados”, informou a delegada.

A perícia apontou que a adolescente foi assassinada com golpes de faca. Além do rapaz, um amigo dele também foi preso por suspeita de ter participado do crime bárbaro. Os dois devem responder pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Leia Também