Polícia prende homem que atirou e matou PM e irmão durante assalto

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A polícia prendeu um dos criminosos suspeitos de atirar e matar um policial militar aposentado, de 54 anos, e o irmão dele, de 52, durante assalto na véspera de Natal na Zona Leste de São Paulo. Um primo das vítimas, de 52, também foi baleado, mas sobreviveu. 

O crime foi cometido na noite da última sexta-feira (24) na Rua Aldeia de Santo Inácio, no Parque São Rafael. Dois bandidos estavam num carro e anunciaram o assalto no momento que a família realizada uma confraternização em casa. A dupla queria roubar uma moto que estava no imóvel. 

O agente da Polícia Militar (PM), que não estava fardado, reagiu e atirou contra os assaltantes, que revidaram. O policial, o seu irmão e um primo deles foram baleados. Os dois primeiros não resistiram aos ferimentos e morreram. O primo foi levado socorrido e levado ferido ao Hospital Sapopemba, onde acabou internado. 

Um dos criminosos foi baleado pelo policial. Os bandidos fugiram na motocicleta usada no crime. Na fuga, eles roubaram a arma do agente da PM. 

Um dos suspeitos do pelo latrocínio, que é o roubo seguido de morte, foi preso no sábado (25), de acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Ele tem 29 anos.

A prisão dele ocorreu depois que testemunhas anotaram a placa do veículo usado pelos assaltantes no crime. O automóvel foi encontrado abandonado em Mauá, município da Grande São Paulo. 

Um dos criminosos foi preso depois de procurar atendimento médico num hospital em Diadema, no ABC Paulista, com um ferimento de tiro na mão. Os funcionários desconfiaram do homem e acionaram a Polícia Militar, que deteve o suspeito. Depois familiares das vítimas reconheceram ele como o assaltante que participou do crime. 

O latrocínio foi registrado e é investigado pelo 49º Distrito Policial (DP), São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. “A Polícia Civil prossegue com as investigações para identificar, localizar e capturar os autores do crime”, informa nota divulgada pela pasta da Segurança.

Leia Também