Pai acusado de espancar bebê de 10 meses até a morte é preso enquanto tomava café em posto

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

PARANÁ| Na manhã desta terça-feira (4), Everton dos Santos, pai do bebê João Wesley de Lara, 10 meses, que morreu no hospital do Tatuquara, no Paraná, no início de março, foi preso pela Polícia Civil, após ser acusado de maus-tratos contra o filho.

A equipe da RIC Record TV acompanhou com exclusividade a prisão e a chegada da mãe de João, Emilly Amanda de Lara Pereira, no Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria).

A prisão ocorreu em uma loja de conveniências de um posto de combustíveis, onde Everton e Emily chegaram para tomar um café. Logo que ele passava pelo caixa para pagar a conta, foi preso pelos investigadores do Nucria.

Os pais de João Wesley levaram o bebê até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde o bebê chegou desacordado e deu entrada às 2h28 do dia 28 de fevereiro. Segundo os pais, a criança tinha passado mal depois de tomar uma mamadeira. O relatório de uma enfermeira apontou que o menino tinha ferimento no rosto e no lábio superior.

O bebê foi transferido para o Hospital Evangélico por volta das 5h, onde foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e morreu. Na certidão de óbito, a causa da morte foi lesão cranioencefálica, por ação de objeto cortante. O caso segue investigação da Polícia Civil.

Leia Também