Mãe do ‘hipster da Federal’ diz que entende homem que matou o filho dela: ‘foi legítima defesa’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Nem mesmo a mãe do policial federal Lucas Valença conseguiu encontrar um motivo para condenar o homem que teve a casa invadida e matou o agente conhecido como ‘hipster da Federal” em Buritinópolis, GO.

Em depoimento dado no inquérito, a senhora, que não teve o nome identificado, entende que o morador da casa agiu em defesa da família e da própria vida.

Ele estava na residência com a esposa e a filha de 3 anos, quando o policial invadiu, quebrou o relógio de energia e cravou um canivete na porta.  “Foi em legítima defesa, ele é inocente. Eu não tenho nenhuma dúvida disso, ele agiu porque não era uma situação fácil, mas ele não é culpado”, disse a mãe em depoimento à Polícia Civil.

Surtado por mais de 12 horas, o hipster chegou a ser visto caminhando pela estrada, desorientado, dias após chutar o próprio cachorro.

O agente que ficou famoso após escoltar o ex-deputado Eduardo Cunha, acabou morrendo na porta da casa que invadiu, com um tiro na barriga.

O homem que atirou responde por porte ilegal de arma, pagou fiança de R$ 2 mil e está em liberdade. O caso aconteceu no dia 2 de março deste ano.

Leia Também