Influencer perde contrato ao ofender gordas, assalariadas e ser xenófoba

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A digital influencer Mariana Gasques é acusada de ser racista, xenófoba e gordofóbica ao fazer comentários durante vídeo expostos por ela nas redes sociais. Em uma das falas, que teria sido gravada durante uma viagem de ônibus na cidade de Esmirna, na Turquia, ela reclama por ter que dividir o transporte com “baianas gordas assalariadas”.

Devido à repercussão negativa, no último sábado (11), uma marca de roupas, Morena Rosa, emitiu um comunicado informando que não contará mais com os serviços da moça. Com isso, o contrato de publicidade entre as partes foi anulado.

No vídeo, Mariana pode ser vista comentando que teria bebido de mais na noite anterior e acabou perdendo um voo de Esmirna para Istambul. Por esse motivo teria que fazer o trajeto de mais 10 horas de ônibus ao lado de “baianas assalariadas gordas” e “macacos”.

“Gente, isso que dá sair para beber e não ter limite. Fui parar no caticreu, perdi o voo de Izmir (Esmirna) para Istambul. Tô aqui, de busão, aguentando essas baianas assalariadas gordas. (…) Gente, para quem não andava de busão, vou ter que ficar aqui quase 10 horas. Se eu for presa é porque matei um aqui na Turquia”, comenta.. 

Em outro momento do vídeo, a moça volta a dizer que se for detida, será porque ela “matou algum animal do ônibus: as baleias ou os macacos”.

Após a repercussão, a influencer desativou o perfil e publicou um texto de desculpas “a quem, por ventura, se sentiu ofendido”. Ela explicou que os vídeos deveriam ter sido enviados para grupo privado de seis amigas, mas que acabou sendo postado sem querer em seu perfil público.

A jovem ainda tentou justificar seus comentários por ter ficado exaltada após ter sido deixada spzinha por um guia. “Me exaltei e fui gravar para esse pequeno grupo, mas acabou indo, sem querer, para a minha página”, escreveu.

Mariana ainda disse que estava “muito abalada” e que se deixou “levar pela raiva, pois todos quando têm raiva falam coisas para ofender, mas meu problema era com os turcos”. Ela também declarou que jamais foi preconceituosa e que, os comentários, eram direcionados aos turcos e não às mulheres baianas. “Venho me desculpar se, mesmo eu tendo falado das pessoas lá da Turquia, alguém aqui se ofendeu. Desculpas de coração”, encerrou.

Leia Também