Homem escreve carta à vizinha para que ela pare de usar “roupas vulgares”: ‘sou pai de família’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

PARANÁ | Uma jovem de 22 anos, chamada Ana Paula Benatti, recebeu uma carta anônima, escrita à mão por um “pai de família”, pedindo para ela deixar de usar “roupas vulgares” no condomínio onde mora, em Maringá, 428 quilômetros a oeste de Curitiba, no Paraná. O bilhete foi deixado debaixo da porta da jovem, na sexta-feira (7).

“Gostaríamos que tivesse o pudor e decência de usar roupas adequadas nas dependências do condomínio. Aqui mora pessoas casadas e de várias religiões, e a senhora não está tendo o respeito usado roupas vulgar [sic]”, diz a carta. “Não sei de onde veio, mais [sic] aqui mora gente de família. Então, por favor, dá-se [sic] o respeito, porque eu, como homem e pai de família, fiquei com vergonha de estar com minha filha e a senhora quase nua lá fora”, prossegue.

Por fim, o “pai de família” avisa que, se Ana Paula não mudar o jeito de se portar, ele irá conversar com a dona do apartamento. Ao compartilhar o bilhete, a jovem disse se tratar de assédio e injúria. “Crimes morais. Estou totalmente abalada com o ocorrido. Tomarei as providências cabíveis”, assinalou.

Ana Paula afirma não saber com qual roupa especificamente o homem se incomodou, mas acredita que tenha sido um short e uma blusa. “Independentemente do que eu vestir, devo ser respeitada”, disse ela ao Uol.

Veja a carta:

Leia Também