Homem é preso após se passar por ‘sugar daddy’ para estuprar jovens durante encontro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Distrito Federal| Policiais civis da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher I (Deam I) cumpriram mandado de prisão e de busca e apreensão em Goiânia e detiveram um homem investigado por sete casos de crimes sexuais cometidos no Distrito Federal. O homem de 45 anos que se passava por “sugar daddy” e seduzia mulheres para depois estuprá-las.

Segundo as investigações, o autor selecionava mulheres na faixa etária de 21 anos, por intermédio do site “Meu Patrocínio”.

O falso playboy usava carros de luxo, como um esportivo da BMW e um SUV da Honda para enganar as vítimas. Ele fingia ser um empresário de sucesso para atrair as mulheres que se apresentavam como “sugar babys” no site de relacionamento sugar “Meu Patrocínio”. No entanto, o criminoso era desempregado e estava longe de ser um homem com sucesso profissional e de alto poder aquisitivo.

O homem prometia um relacionamento de “sugar daddy” e “sugar baby”, como indicado no site, e marcava encontro com as vítimas em um motel. No local, mantinha relação sexual vaginal consentida e as obrigava, mediante violência, a manter coito anal.

O criminoso filmava os atos sem o conhecimento ou consentimento das mulheres. Dias após o crime, o suspeito entrava em contato com a vítima e exigia que fossem realizadas videochamadas para a prática de atos libidinosos, sob a ameaça de que, caso não fosse atendido, divulgaria as imagens nas redes sociais.

Uma das mulheres chegou a ser vítima de estupro virtual, sendo sujeitada a atos libidinosos não consensuais. O autor foi preso preventivamente e encontra-se à disposição da Justiça.

Leia Também

error: Conteúdo protegido contra cópia!