Falso jogador dá calote de R$ 4,3 mil em bar, é preso, liberado e volta a cometer o crime no mesmo dia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Na nota fiscal de um dos estabelecimentos que golpista foi, havia porções de picanha importada, além de espumantes e whisky.

Um homem, de 28 anos, deu um calote no valor de R$ 4,3 mil em um bar em Fortaleza (CE). Ele fingiu ser jogador de futebol e acabou sendo preso. Porém, um detalhe chama a atenção: No mesmo dia ele foi liberado e viajou para praia de Canoa Quebrada, no município de Aracati e lá, aplicou o mesmo golpe, foi preso e liberado novamente.

Segundo a polícia, em ambos locais o rapaz consumiu bebidas e comidas caras. Na hora de pagar, disse que não tinha dinheiro. Após enganar a segunda vítima, em Aracati, o homem foi agredido pela população e “salvo” com a chegada dos policiais.

O golpista foi levado à delegacia do município. Lá ele foi ouvido e após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), foi liberado. O proprietário do estabelecimento alvo do golpista também foi até a delegacia e representou criminalmente contra o suspeito.

Vida boa

O homem, apesar de não ter dinheiro, queria levar uma vida boa, frequentando bons restaurantes e bares. Em um dos estabelecimentos escolhidos por ele para aplicar o golpe, na nota fiscal constava bebidas caras como espumantes e whisky, além de drinks, energéticos e porções de tira gostos com picanha importada. Neste bar, a conta deu R$ 4.363,13.

De acordo com funcionários do bar, que preferiram não se identificar, o homem chegou no fim da tarde acompanhado de dois seguranças e dois motoristas de aplicativo. Apresentando-se como jogador de futebol, logo começou a fazer os pedidos e convidar mulheres para sentar com ele à mesa e passou a oferecer bebida a elas e para os supostos seguranças.

Ainda segundo funcionários, ele mandou garçons servirem bebidas caras até mesmo para o cantor e para a banda que se apresentavam no local. Os responsáveis pelo bar acionaram a polícia, que conduziu o homem para a delegacia.

Nota fiscal de um dos estabelecimentos alvo do golpista – Foto: Reprodução

Leia Também