Fagner se arrepende de ter votado em Bolsonaro e pede remoção de vídeo falso onde ele pediria votos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O cantor Fagner pediu à Justiça Eleitoral que seja retirado imediatamente de circulação um vídeo onde ele aparece apoiando a reeleição de Bolsonaro. De acordo com o cantor cearense, a gravação foi editada e manipulada. Apesar de ter votado no presidente em 2018, ele se diz arrependido e não o apoia mais.

Fagner denunciou o fato ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Ceará, dizendo que vem recebendo “exaustivamente” pelo WhatsApp a gravação, que, de acordo com ele, foi modificada.

“Ocorre que esse vídeo foi adulterado, sendo acrescido de uma música que impede a identificação como sendo de 2018. Além disso foi colocada uma montagem com os dizeres ‘Rumo a 2022’ e ‘#Fechado com Bolsonaro’. Então, trata-se de um vídeo grosseiramente adulterado, não produzido em 2022, não consistindo, portanto, em uma verdade”, afirmou o artista, segundo informações do G1.

A mídia foi publicada por Nilo do Povo (Republicano), suplente de vereador de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Em sua defesa, ele disse que pensou se tratar de um vídeo verdadeiro, atual.

Apesar de não apoiar mais o presidente e pedir a retirada do vídeo, Fagner destacou que não pretende se manifestar publicamente nas eleições de 2022. No entanto, já revelou diversas vezes que ficou decepcionado com a atuação de Bolsonaro.

“Para quem coloca ‘votou em Bolsonaro’ no meu Instagram, quero dizer: votei para que tocasse o Brasil, não para falar besteira”, finalizou.

Leia Também