Em meio a aumentos intermináveis, Eletrobras lucra R$ 5,7 bilhões em 2021

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

“Onde o rico cada vez fica mais rico/ E o pobre cada vez fica mais pobre / E o motivo todo mundo já conhece
É que o de cima sobe e o de baixo desce”. Não é que o Bom xibom, xibom, bombom, sucesso dos anos 1990, interpretado pelas cantoras baianas, As Meninas, ainda faz sentido nos anos de 2020. A prova disso e o valor do lucro divulgado pela Agência Brasil neste sábado (19), segundo a matéria a empresa Eletrobras informou que em 2021 ela consolidou R$ 5,7 bilhões.

Segundo a empresa, o resultado se deu com o lucro líquido de R$ 610 milhões no quarto trimestre, que, segundo a companhia, foi influenciado positivamente por seu desempenho operacional. A empresa é responsável por 28% da geração da energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada de 50.515 megawatts. No segmento de transmissão, a companhia detém cerca de 40% das linhas do país.

O lucro da estatal ficou abaixo do resultado de 2020 tanto no quarto trimestre quando no montante anual, que foi 11% inferior ao do ano anterior. Em 2020, o lucro havia sido de R$ 1,2 bilhão nos três últimos meses e de R$ 6,3 bilhões se considerados os 12 meses. Apesar disso, houve melhora na receita bruta, que totalizou R$ 44,4 bilhões.

Segundo a Eletrobras, o resultado anual de 2021 foi influenciado por provisões operacionais e por resoluções da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que promoveram repactuação do risco hidrológico e confirmaram a extensão dos prazos de outorgas de diversas usinas hidrelétricas da companhia.

Além disso, houve impacto do resultado do reperfilamento do componente financeiro da Rede Básica de Sistemas Existentes (RBSE), no montante de R$ 4,8 bilhões.

No resultado do último trimestre, a empresa diz que o segmento de geração se destacou e também houve redução de 9% no custo com pessoal, material, serviços e outros, na comparação com o mesmo período de 2020. 

A Receita Operacional Líquida passou de R$ 9 bilhões, no quarto trimestre de 2020, para R$ 11,5 bilhões, nos mesmos meses de 2021, com crescimento de 27%. Segundo a Eletrobras, houve melhor performance nos contratos bilaterais e maior receita de liquidação na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), com destaque para a venda da energia importada do Uruguai. 

O lucro contabilizado antes de juros, impostos, depreciação e amortização, chamado de Ebtida IFRS, atingiu R$ 2,402 milhões no quarto trimestre de 2021. Em 2020, o valor foi negativo em R$ 299 milhões no mesmo período.

Leia Também