Duas crianças Yanomami morrem após serem sugadas por draga de garimpo ilegal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Os dois meninos, de cinco e sete anos, brincavam no rio quando foram sugados pela draga e em seguida, lançados no meio do rio.

A morte de duas crianças Yanomami, que teriam sido sugadas pela estrutura de uma balsa de um garimpo ilegal, que atua em Roraima, está sendo investigada após denúncia feita pela Hutukara Associação Yanomami, nessa quarta-feira (13).

De acordo com informações da associação, dois meninos, de cinco e sete anos, brincavam no rio próximo à balsa, quando foram sugados por uma draga gigante e em seguida, lançados no meio do rio, sendo levados pela correnteza. O fato ocorreu no fim da tarde da última terça-feira (12).

Até o momento, apenas o corpo da criança de cinco anos foi encontrada e o outro menino, de sete anos, segue desaparecido.

A denúncia do desaparecimento das crianças foi feita pelo Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuana (Condisi-YY). A Fundação Nacional do Índio (Funai) também foi avisada, mas não deu retorno aos indígenas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e segue nas buscas pelo corpo da criança.  Em nota, o Corpo de Bombeiros de Roraima informou que recebeu a solicitação do Condisi-Y referente ao afogamento de duas crianças indígenas que teriam sido levadas pela correnteza de um rio na região do Parima, município de Alto Alegre.

“A morte das duas crianças Yanomami é mais um triste resultado da presença do garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami, que segue invadida por mais de 20 mil garimpeiros”, declarou Dário Kopenawa Yanomami, vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami.

Leia Também