Avó é presa por permitir estupro de neta de 11 anos em troca de comida

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A menina era violentada pelo tio e outro homem, além de um agricultor de 78 anos. os crimes ocorriam dentro de uma comunidade indígena.

Uma idosa, de 78 anos, foi presa na última quarta-feira (15), após permitir que a neta, de 11 anos de idade, fosse estuprada pelo tio e outro homem. O crime aconteceu em na comunidade indígena da Jibóia, no município de Normandia, que fica em Roraima. Os dois estupradores também foram presos.

De acordo com a Polícia Civil, a avó da vítima era conivente com os abusos e permitia que os mesmo acontecessem em troca de alimentos. Os estupros ocorriam desde 2012, quando a menina tinha apenas 11 anos. Durante as investigações os policiais descobriram que a menina também era violentada por um agricultor de 78 anos.

“A avó, presa hoje, era conivente com os abusos praticados contra a menina, geralmente permitia a prática do crime em troca de sustento, como alimentos”, explicou o delegado do município, Rodrigo Gomides.

O caso chegou até a delegacia por meio de uma denúncia do Conselho Tutelar. Na ocasião, a menina morava com a avó, hoje com 78 anos, após ser abandonada pela mãe. Na casa, a garota ajudava com os afazeres domésticos.

“Ele costumava frequentar a casa delas e aliciava a menina com o consentimento da avó. Tendo por diversas vezes praticado a violência sexual”, relatou o delegado.

Uma testemunha do caso disse à polícia que uma vez chegou a ver a menina sendo arrastada por pelo tio para um igarapé e que ao avisar a idosa, ela teria permitido que o crime se concretizasse. “ “Em um dos relatos colhidos, uma testemunha afirmou ter visto o tio arrastar a menina para a beira de um igarapé e ter ficado nu enquanto a menina gritava pedindo socorro. A testemunha chamou a avó da menina, mas a mulher ao ver a cena teria dito ‘deixa, isto é sangue de preto mesmo’, permitindo que o fato se consumasse”, detalhou o delegado.

Os mandados de prisão com as sentenças condenatórias dos envolvidos foram expedidos nessa terça-feira (14), e cumpridos ontem de manhã. A avó da criança, o agricultor e o tio foram presos e encaminhados para Delegacia de Normandia onde aguardam para serem encaminhados à Audiência de Custódia em Boa Vista.

Leia Também