Após se casar, homem invade casa de vizinha e a violenta sexualmente na frente das filhas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Sob ameaças de morte, a mulher foi estuprada na frente das filhas, de 2 e 4 anos.

Um homem de 38 anos é suspeito de invadir a casa da vizinha e estuprá-la em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce (MG). O crime aconteceu na madrugada do último domingo (14),  horas depois do homem ter se casado no civil com outra mulher, e no mesmo dia em que a cerimônia religiosa ocorreria.

De acordo com a polícia, a vítima, de 23 anos, contou que estava em casa quando, por volta das 2h, quando foi surpreendida pelo homem na área de serviço dela. A suspeita é de que o criminoso tenha pulado o muro de uma casa ao lado que estava com o portão destrancado.

Conforme a vítima, ele pegou uma faca que estava em cima do tanque da casa e a ameaçou, dizendo que queria, primeiro, o telefone celular. Ela, sem reagir, deu o aparelho, que foi colocado em cima do fogão.

Em seguida, o homem disse que iria matar a mulher e as duas filhas dela, de 2 e 4 anos. Levada à sala, a mulher relatou exatamente o que o homem havia dito: “estou fazendo isso porque vou me casar, e essa vai ser a despedida”.  A partir daí, o homem começou a estuprá-la.

Ainda segundo a mulher, durante o ato ele ainda teria consumido cocaína. O suspeito
ainda invadiu o quarto onde estavam as crianças, nu, e disse que iria matá-las. Depois de alguns minutos, ele saiu da casa dizendo que, se ela o denunciasse, seria morta, pois ele “era do tráfico”. Foi aí que a jovem chamou a mãe dela e a Polícia Militar.

Ao passar as características do suspeito, a mãe disse que se parecia muito com um vizinho que morava na mesma rua. Na residência apontada, os policiais encontraram a esposa do autor. Ela contou que eles haviam se casado no civil no dia anterior, no sábado (13), e que ele tinha sumido depois disso. A cerimônia religiosa seria realizada nesse domingo (14). O homem voltou à casa onde morava no começo da manhã, mas teria saído para comprar leite e não tinha voltado mais.

Durante o registro da ocorrência na delegacia da cidade, foi descoberto que o homem já tinha um boletim de ocorrência por estupro registrado por outra vítima em abril de 2020. Até o momento o homem ainda não foi preso.

Leia Também