Bolsonarista mata a facadas e machadadas apoiador de Lula durante discussão política

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Um apoiador do candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi assassinado com 15 golpes de faca e machado, na noite desta quarta-feira (7). De acordo com a Polícia Civil de Confresa, em Cuiabá, Benedito Cardoso dos Santos, de 44 anos, foi morto por discussão política com um bolsonarista, Rafael Silva de Oliveira, de 22 anos, preso após o crime.

“O que levou ao crime foi a opinião política divergente. A vítima estava defendendo o Lula e o autor, defendendo o Bolsonaro”, informou o delegado, que disse que Rafael vai responder por homicídio qualificado por motivo fútil e motivo cruel e teve a prisão em flagrante convertida para preventiva.

O crime aconteceu em uma chácara em Agrovila, zona rural de Confresa. Conforme o delegado, os dois homens trabalhavam juntos no corte de lenha em uma propriedade e, na noite de 7 de setembro, começaram a discutir sobre política.

Segundo a Polícia Civil, Benedito deu um soco no rosto de Rafael e, em seguida, pegou uma faca. O autor do crime, então, partiu para cima da vítima e tomou para si a arma branca.

A vítima correu e o apoiador de Jair Messias Bolsonaro (PL) foi atrás e começou a golpeá-lo pelas costas. Assim que caiu no chão, o autor acertou golpes no olho, pescoço e testa, acertando no total cerca de 15 golpes.

O apoiador de Lula ainda estava vivo e, segundo o delegado Rafael, pegou um machado e acertou o pescoço do homem, que acabou morrendo.

Após o assassinato, o suspeito escondeu as armas do crime e foi em busca de atendimento médico por ter machucado a mão e a testa. Ele disse que tinha sofrido uma tentativa de roubo.

O bolsonarista foi encaminhado para a delegacia para prestar depoimento e confessou o crime. Os policiais encontraram a faca e o machado e outros elementos que apontavam para o suspeito no local do crime.

Leia Também