Em áudio, Coronel Menezes conspira morte de delegado Costa e Silva, acusado de assédio sexual

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Cristão defensor dos bons costumes, Coronel Menezes se contraria ao desejar a morte do delegado, embora este também não seja "santo".

O candidato ao Senado Coronel Menezes (Patriota), se envolveu em mais uma polêmica. Nessa terça-feira (29), vazou um áudio no qual Menezes está desejando a morte do delegado Costa e Silva, que foi inclusive o seu vice na última chapa à Prefeitura de Manaus, em 2020.

O que chama a atenção é que o coronel sempre “vendeu” a imagem de bom cristão e há pouco tempo era frequentador assíduo da igreja Restauração, que fica no bairro Ponta Negra, zona Oeste da cidade. O candidato usava o altar da igreja como palanque político e chegou até ser “abençoado” pelo pastor Renê Terra Nova.

 Em um desses cultos o coronel fez, inclusive, uma ligação para o presidente Jair Bolsonaro e agora, contrariando os valores cristãos que sempre faz questão de exaltar como uma das suas maiores “qualidades”, Menezes desejou a morte do seu ex-aliado político.

Recentemente Menezes teve seu nome envolvido em outra polêmica ao ser citado em uma suposta tentativa de conspiração contra o atual prefeito de Manaus, David Almeida.

Chumbo trocado não dói?

Apesar de Menezes desejar sua morte, o Delegado Costa e Silva também não é “santo”. Em 2017 ele foi acusado de importunação sexual, ao ser apontado como responsável por “passar a mão” nas partes íntimas de uma mulher em uma casa noturna localizada no bairro Tarumã, zona Oeste da capital. O caso segue parado.

Costa e Silva também já foi denunciado no Ministério Público do Estado (MPE-AM) por usar supostamente a estrutura da polícia do estado para intimidar e perseguir empresários do ramo jornalístico que expuseram o caso de importunação sexual envolvendo o delegado.

Leia Também

error: Conteúdo protegido contra cópia!