Associação da polícia critica imprensa por exercer direito de informar sobre chacina na AM-010

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

As imagens dos 12 policiais suspeitos de participarem da chacina que tirou a vida de quatro pessoas no ramal Água Branca, km 32 da rodovia AM-010 foram divulgadas na última terça-feira (27).  Na manhã desta quarta-feira (28), a Associação das praças da Polícia e Bombeiro Militar do Amazonas (APPBMAM), disparou nota defendendo os policiais e ainda criticou a imprensa pela divulgação das imagens.

O documento afirma que “o policial militar é um cidadão, e nessa condição, possui direitos constitucionais que devem ser respeitados, dentre eles o respeito à sua imagem e o de não ser considerado culpado antes do trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.

Os policiais que foram vistos, em câmeras de segurança escoltando o veículo que os corpos foram encontrados, que já estão presos e são os principais suspeitos, de acordo com a nota, “sequer foram denunciados”.

Sobre o direito da imprensa 

Lembramos que todo assunto que é de interesse público, é dever da imprensa informar. Este veículo em questão apenas estava exercendo seu direito de liberdade da imprensa.

De acordo com a LEI Nº 2.083, DE 12 DE NOVEMBRO DE 1953, artigo 1° Só é proibida a publicação e circulação de jornais e outros periódicos quando clandestinos, isto é, sem editôres, diretores ou redatores conhecidos, ou quando atentarem contra a moral e os bons costumes.

Confira a nota na íntegra 

Leia Também