Wilson Lima dá início ao programa que vai implantar LED na iluminação pública do interior

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O governador do Amazonas, Wilson Lima, deu início ao programa Ilumina+ Amazonas, que vai modernizar o sistema de iluminação pública do interior do estado. Os primeiros municípios a receber o programa serão Tefé, Parintins e Itacoatiara. Serão substituídas, por luminárias de LED, as lâmpadas a vapor de sódio, de mercúrio ou mistas, que são tradicionalmente usadas. 

Até o fim do ano, o Estado pretende modernizar a iluminação pública urbana das 20 maiores cidades do estado, com investimento inicial de R$ 110 milhões. 

“A lâmpada de LED economiza em até 60% o custo com a energia elétrica, a luminosidade é maior, dá mais qualidade de vida para as pessoas. Melhora na questão da segurança pública”, afirmou o governador Wilson Lima que, nesta terça (03/05), ao lançar o programa, acompanhou o embarque de 600 toneladas de material, equipamentos e veículos para Tefé e Parintins. O deputado estadual Saullo Vianna também acompanhou a operação.

Para os dois municípios estão sendo embarcados equipamentos como 8.544 pares de luminárias e braços; 17 veículos, sendo sete caminhões, oito Pickups, dois carros utilitários tipo Fiorino; e três triciclos, além de 60 operários. O investimento nos dois municípios é de R$ 18,9 milhões.

Conforme o cronograma da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), responsável pela execução do programa, Tefé e Parintins serão os primeiros municípios a receber o programa, seguido de Itacoatiara. Serão, no mínimo, 2.744 pontos de iluminação substituídos em Tefé e pelo menos 5.800 em Parintins, alcançando todas ruas do perímetro urbano desses municípios. Até o Festival Folclórico de Parintins, no fim de junho, os serviços serão concluídos. 

O coordenador executivo da UGPE, engenheiro Marcellus Campêlo, ressalta que o programa também contribui com o meio ambiente, tendo em vista que no interior do estado há muitas termelétricas, nas quais o óleo diesel é utilizado e, com as lâmpadas de LED, o consumo do combustível irá reduzir.

“Quando a gente deixa de consumir energia elétrica, principalmente no interior do Amazonas, onde tem muita termoelétrica ainda consumindo óleo diesel, a gente deixa de consumir mais, protege o meio ambiente.  O programa está completamente coadunado com as políticas de meio ambiente hoje em voga no mundo”, disse Campêlo.

Inicialmente, o Governo do Amazonas instalou luminárias de LED como parte de um projeto piloto que deu origem ao Ilumina+. Um desses municípios é São Sebastião do Uatumã, cidade que foi beneficiada com iluminação de LED, por meio de convênios com o Governo do Estado.

Segundo o prefeito Jander Barreto, as ruas de São Sebastião do Uatumã há muito tempo estavam no escuro e, agora, a ação chega a comunidades rurais como os distritos de Santana, Santa Helena e o Bacabau. Os trabalhos na cidade ainda continuam.

“Confesso para você que foi uma felicidade muito grande de todo o povo que foi beneficiado nessa primeira etapa. Cheguei em alguns momentos lá a cair lágrimas, junto com eles, pela felicidade de São Sebastião à noite ficar dia com a iluminação de LED”, disse o prefeito de São Sebastião do Uatumã.

Em Maués (a 276 quilômetros de Manaus), o serviço já foi concluído como parte do projeto piloto. Na localidade, a UGPE já implantou 100% de iluminação em LED, quando executou as obras do ProsaiMaués, concluído em 2019. Atalaia do Norte, Alvarães e Novo Airão estão sendo contemplados por convênios através dos quais o Governo do Estado vai repassar o recurso e as próprias prefeituras irão realizar o serviço.

Nos municípios onde já foi feita a substituição parcial das lâmpadas pela prefeitura local, será realizado o complemento, e outros terão 100% de substituição. Uma equipe técnica realiza vistoria in loco para verificar os pontos que precisam ser substituídos.

Vantagens

Conforme o governador Wilson Lima, o programa Ilumina+ Amazonas proporcionará a modernização de todo o sistema de iluminação pública do interior, com inúmeras vantagens econômicas para as prefeituras, além de representar mais segurança e bem estar para a população.

Além de representar um significativo ganho de luminosidade e ter maior eficiência energética, a iluminação em LED contabiliza inúmeras vantagens: produz mais luz por watts consumidos, gera economia de energia, reduz custos, tem maior duração, reduz emissão de carbono e não emite raios ultravioletas. Estima-se uma economia de até 65% no consumo de energia.

O projeto está alinhado às práticas de ESG (sigla de termo em inglês que se refere à governança social e ambiental), conceito bastante difundido na iniciativa privada, que se traduz na adoção de medidas direcionadas ao meio ambiente, responsabilidade social e governança. A medida está em consonância com as políticas de sustentabilidade e a adoção de providências para racionalização dos gastos públicos.

Leia Também