Restos mortais também são de Bruno e PF confirma que ele e Dom levaram tiros de espingarda

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Os outros restos mortais que estavam sendo periciados pela Polícia Federal são do indigenista Bruno Pereira. A confirmação veio neste sábado (18) e, segundo a PF, a perícia também concluiu que Bruno e Dom Phillips foram mortos com uma arma usada para caça (espingarda).

A perícia feita no Instituto Nacional de Criminalística (INC) confirmou com base no exame de Odontologia Legal (arcada dentária). E ainda segundo nota o indigenista teve a morte causada por “traumatismo toracoabdominal e craniano por disparos de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins, que ocasionaram lesões sediadas no tórax/abdômen (2 tiros) e face/crânio (1 tiro)”.

Já Dom Phillips “a morte foi causada por traumatismo toracoabdominal por disparo de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins, ocasionando lesões principalmente sediadas na região abdominal e torácica (1 tiro)”. 

Os restos mortais – remanescentes humanos – foram localizados após Amarildo da Costa de Oliveira, o “Pelado”, confessar as mortes à polícia e apontar o local em que os corpos de Dom e Bruno estavam. 

O Instituto Nacional de Criminalística seguirá trabalhando nos exames de Genética Forense, Antropologia Forense e métodos complementares de Medicina Legal, “para identificação completa dos remanescentes e compreensão da dinâmica dos eventos”, conclui a nota.

Leia Também