Prefeito de Tabatinga diz que pode substituir Wesley Safadão por outro ‘cantor mais barato’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Após a justiça do Amazonas suspender o show do cantor Wesley Safadão em Tabatinga, interior do Amazonas, o prefeito Saul Bemerguy afirmou que a 8ª edição do Festival Internacional de Tribos do Alto Solimões (Festisol) deve acontecer do mesmo jeito. A decisão veio após vir a tona o alto custo da apresentação, que custaria R$ 700 mil aos cofres públicos.

De acordo com o Bemerguy, a prefeitura deve acatar o pedido da Justiça, mas prepara um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Caso a Justiça não permita a apresentação no evento, o prefeito afirmou que o festival deve substituir Wesley Safadão por “outro cantor mais barato”.

“O importante é que o festival vai acontecer. Com o Wesley Safadão ou não. Pode ser um outro cantor, dependendo. Se a Justiça não liberar o Wesley, a gente procura outro cantor mais barato um pouco e vamos fazer sim o festival. A cultura em Tabatinga será apresentada sim”, disse.

A apresentação estava prevista para acontecer entre os dias 25 a 28 de agosto e foi alvo de uma Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM). A decisão é do juiz Edson Rosas, da 1ª vara da cidade.

Em caso de descumprimento da decisão, o magistrado impôs multa no valor de R$ 500 mil.

Leia Também